terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Imensidão

O infinito do dos seus olhos, o mar do amor,
A imensidão do céu, tudo isso fica minúsculo,
Diante do valor que um sorriso teu representa,
Diante de ti fico fraco não movo um músculo,
A sensação de prazer, quando dor se ausenta
Mostrar-te o instante em que meu coração sorriu,
Onde a alegria desperta, e a tristeza já partiu,

A energia de cada momento ao teu lado,
A magia da felicidade que encontramos,
Completa os dias incertos, e os de chuva,
Faz o sol resplandecer, e minha mente viajar.
Meu corpo deseja o teu, e eu só sei te amar
Viajo para teu lado, a distancia não existe,
Chego e no teu beijo deliro, te acaricio, expulso a dor,

A perfeição do teu olhar quase me assusta,
Queria poder te mostrar a imensidão do meu amor,
Mais não é possível, o infinito é a palavra mais próxima,
O amor não se mede, se vive, isso é fato,
Fato também que já não vivo sem tua presença,
Qualquer ínfima distancia sem você se torna imensa,
Encontrei minha fonte de amor nos teus braços.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Maior presente

Sem você escureço, as manhas são receosas madrugadas,
Noites sem a estonteante luz nobre da aureola lunar,
O sol escurece e a doce visão de mundo se esvai,
As flores em decadência, perto de você, são inaptas,
Perdem seu perfume, se encantam com sua beleza,
Teu desenho, inigualável obra do criador e sua destreza,
As percepções mundanas tornam-se imperceptíveis,
Só percebo tua presença, tua silhueta que me guia,
Teu amor que me auxilia a viver, a continuar,
Dedico-me a esse amor, e a servidão me agrada,
Teu prazer é o meu contentamento, é minha alegria,
Em minha existência, Te ter foi e é meu maior presente,
Meu desejo constante é de viver esse amor inebriante,

sábado, 16 de fevereiro de 2008

Um só

Sigo os teus passos buscando meu horizonte,
Meu espelho são seus olhos, tua boca minha fonte,
E dela não me desfaço, na ânsia sempre te cerco,
No teu peito navego e sem pensar, me perco
Assim sigo sem saber como e onde vou chegar,
Minha vontade, mesmo oculta, é te encontrar,
Perseguir-te é mais que vontade do coração,
E desejo do corpo, necessidade da alma...

Do teu lado me findo, nosso corpo é um só,
Os gostos se tornam insípidos, apenas o amor existe,
Todos os outros se findam, não há sentido, não há nada,
Não há Joseph, nem Yasmin, as figuras desaparecem,
Nosso amor é presente que a vida lançou para mim,
Os sonhos por mais distantes que estejam se fundem,
Agora somos um só, a mistura exata, coquetel perfeito,
Nesse caminho estreito que a vida segue, vamos juntos.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Sempre meu par

O meu amor, porque te amo tanto?
Tu és a que enxuga meu pranto,
A razão e a inspiração do canto que tento,
Traz-me de volta a infância,
A alegria antes esquecida,
E principalmente a inocência perdida,
A lucidez que julgava perdida,
Desde quando você chegou,
E os sonhos que doravante tenho,
És a principal atriz, sempre meu par,

Meu mundo agora é só teu,
Faremos dele o melhor para nos,
Ou melhor, roube-o com permissão,
Tome-o e faça dele o que quiser,
Quero que seja minha mulher,
E pra sempre desenvolva esse papel,
Meu prazer será o que você quer
Serei sempre seu escudeiro fiel,
Quero deleitar-me no teu mel,
E dele fazer meu alimento.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

A cor do amor

Na evolução,

Não sentimos dor,

A cor do amor,

O vermelho do sangue,

Da flor, sinal simples,

Do coração, sinal eterno,

Inicio, um beijo terno,

Você, figura perfeita

Eu, simples escravo,

Nós, amor eterno,

Fim, palavra esquecida.

Amor constante

Cinco meses de felicidade contagiante,
Amor constante, alegria revigorante,
Nossa vida se cruzou em um beijo,
Desde então não mais se separaram,
Agora nada mais importa, além nós,
A nossa amizade que continua,
E tornou-se até mais forte,
Teu olhar firme me da o norte,
Diz pra onde devo e quero seguir,
To teu lado fico, e o desejo de não partir,
Um abraço forte, leal e verdadeiro,
Uma sensação me toma por inteiro,
Nem sempre temos amor de verdade,
Agora sinto isso na realidade,
E o meu pequeno mundo é só seu,
Meus atos e ações são pra ti,
Quero teu corpo, agora só meu,
A confiança, a fidelidade, o amor,
Sentimentos que temos de seguir,
Sem esforço eles se tornam lei.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Para minha flor

Desenho pra você uma flor,
Sinal simples e sincero do amor,
Um sinal de afeto, ternura e carinho,
Rabisco em formas simples,
Mais difíceis de decifrar,
Com a destreza do ato de amar,
E uma habilidade difícil de encontrar,

Olho para você, constante inspiração
Vejo cores, sensações e sussurros,
Desejo incontrolável, fúria inanimada,
O rubor de minha face denuncia,
O amor que meu coração esconde,
Ou no mínimo tenta, já não é segredo,
Nunca foi, era oculto em nossos corações,

Só que quero que não esqueça,
Desse sentimento inesquecível,
De separação inexeqüível,
O fato é que nem precisa lembrar,
O amor que foi chegando devagar,
E agora invade todo e qualquer lugar,
A feição de felicidade simples e sincera,

Já esta no ar o Sei Pensar, o mais novo blog de minha autoria, nele estarão textos antigos e novos, todos com uma linha mais séria, tratarei dos assuntos mais diversos possíveis, darei minha opinião e exercitarei meu lado jornalístico, fique a vontade para visitar quando quiser.


Clique, visite e comente..

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

O verbo amar

As palavras correm em sinfonia, chega a assustar,
Tons, melodia e ritmo, sigo, tentando te impressionar,
Assim, mostrando os sentimentos, juntando palavras,
Nos teus olhos vejo-me, no teu corpo viajo, assim quero viver,
Mesmo sabendo que adjetivo algum consegue te qualificar,
Tento, mais nada resiste à comparação, metáforas se eximem,
A única ação que quero desempenhar é a do verbo amar.
Palavras castas e sem intenção, que somem no vão dos dedos,
Amores perdidos ou inventados se foram, é o fim dos medos,
Sabemos a verdade, somos o perfeito encaixe, total simetria,
Meu amor é sublime, é fato, a paixão presente e constante,
Inconstante só a saudade que corrói na sua ausência,