segunda-feira, 25 de maio de 2009

Sem Você. (Republicação)

A alegria de estar contigo não pode ser medida,
Por todos é a mais desejada,
És alegre, sincera e adequada,
Não pode ser classificada,
A felicidade reside em nossa morada,
E eu não mereço dela ser afastada,
Como não cairei na dor? Como não seguirei você?
Como acreditar, quando não se crê...
As verdades são inexatas sem você,
Nós íamos mais além,
Nada é pra sempre, sem você.
Procuro outro alguém,
Vou de bar em bar,
Tento me desvencilhar,
Mais acabo te encontrando sem notar,
Às vezes sem querer,
Noutras planejado,
Sempre a sofrer sou malfadado.

Poeminha Publicado em 23 de Dezembro de 2008.

Nenhum comentário: