terça-feira, 30 de junho de 2009

Samba pra distrair XII

Toalha de mesa
Noite Ilustrada

Jurei não amar ninguém
Mas você veio chegando e eu fui chegando também
Daí seu olhar no meu olhar
Depois sua mão na minha mão
Na toalha de mesa de um bar
Você desenhou um coração
Quem ama fica cego e nada vê
Escuta mil verdades mas não crê
vê na pessoa amada
A imagem pura da bondade
Embora seja a imagem da maldade
Eu vi mil qualidades em você
Mas hoje felizmente sei porque
É que eu estava cego
Estava sim não nego
Cego de amores por você!

De volta ao samba... Salve Noite Ilustrada!

Um comentário:

João Lucas Almeida Braña disse...

gostei do blog ;]]
até tento no meu.. mas sou ruinzinho de poesias.
parabéns ;]]