segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Soneto Para Caixinhos..

Já não sei o que fazer sem você, não consigo,
Imagino minhas noites sozinho, sem seus carinhos,
Minha alma não existe sem você e isso te digo,
Me acostumei a viver embaixo dos teus cachinhos,

Quero te ter para sempre, e disso tenho certeza,
A vida nos pregou esta peça, o amor oculto tinha que sair
Nossos corações entrelaçados, Mais não tínhamos clareza
Agora quero ir contigo, não importa onde tenha que ir

Você sabe todos os meus segredos, me conhece como ninguém
Sempre foi e sempre será assim, agora estamos indo mais além
Te quero sempre do meu lado, e disso não abro mão

Dessa maneira, poderei seguir a felicidade então,
Que esta como nunca presente em minha vida

Entrei no seu caminho e não quero mais achar a saída


Dificil foi encaixar caichinhos ai...
auehauehehaeuaheu

2 comentários:

Nosso Crime: a palavra' disse...

Mudanças no blog!
Eu ainda não criei vergonha na kra e não comecei a arrumar o meu =/

joseph.. poeta!
realmente, cachinhos é rima complicada.. pq só dá com diminutivos!

ei joseph.. me favorita aki no seu, pow!

coment by Miriane

;*

Leandro disse...

"é o amooor... que meche com a minha cabeça e me deixa assiim..."
Kkkkkk

Putaria...
Ei, adiciona o meu tbm, ein!
Flw!!!