segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Soneto Nº18

Se eu pudesse romper todas as barreiras,
Tempo, som, luz e principalmente espaço,
Usaria tal poder sem o menor embaraço,
E assim te teria ate minhas horas derradeiras

Pararia o tempo ficando para sempre ao teu lado

E assim acabaria a saudade que tanto reclamo
Romperia o som, dizendo a todos o quanto te amo,
Com a luz Iluminaria o seu rosto, que me deixa encantado

Assim mesmo na escuridão nada seria castigo
E o espaço não seria mais este grande entrave,
E sempre que eu quisesse estaria facilmente contigo,

Acho que assim da felicidade eterna achei a chave
Sem tempo, som, luz ou espaço, é assim que tem sido
Na tua presença, só o amor tem acontecido.

2 comentários:

Jéssinha disse...

Kd meu prêmio??? Li tudo. \o/
O blog feito por vc, lido por mim, e já to aqui comentando. Ser feliz tá mei dificil, mas nóis tentemos né, Justin. ;D

Sim, é tu mesmo que faz esses sonetos? Sei não, tá bunito demais.. vou precisar ver rascunhos manuais e rabiscos pra acreditar! =P

=*

Joseph Jr. disse...

Lôra é o seguinte, não existe rascunhos, porque só consigo escrever no PC, mais te dou a minha palavra que sou eu que faço, serve?
auehuaheuheu

=*